Ainda digna de amor

Tonia tinha 15 anos quando foi estuprada pela primeira vez. Ela tinha ido nadar em uma piscina na área externa. Havia outra família lá e ela se sentiu segura o suficiente. No entanto, quando a família voltou para o quarto onde estavam hospedados, ficou apenas ela e um homem, que tinha planos que nem passavam pela cabeça dela.

Assista a história da Tonia

Ele a seguiu até o quarto dela, “apenas para garantir que ela estaria bem”. Em seguida, ele entrou no quarto. Depois, preparou um banho para ela e lá foi onde a encontraram na manhã seguinte, sentada na banheira cheia de água gelada.

Quando ela tinha 21 anos, aconteceu novamente. Ela achou que sairia para assistir a um filme com o namorado e alguns amigos. Ela não fazia ideia de que ela seria o “entretenimento” naquela noite.

Anos se passaram até que Tonia conseguisse lidar com a vergonha e a culpa do que aconteceu com ela, apesar dela NÃO ter feito nada de errado. Ela precisou aprender a se perdoar e isso começou com a compreensão de que ela não é definida pelo que aconteceu. Em tempo, ela entendeu que é digna de amor. Descobriu que seu valor não tinha sido manchado pelo mal que outros tinham feito a ela.

Caso você seja uma sobrevivente de estupro, as feridas são profundas, as cicatrizes são graves, as emoções são complexas. Contudo, você não está sozinha. Se você deixar suas informações abaixo, alguém da nossa equipe entrará em contato.

Veja também: A história da Maureen: "Coisas Escondidas.". Ou para uma perspectiva masculina sobre Abuso Sexual, leia a história do Shane.

Crédito de la foto Lauren Rushing